logo

A laqueadura é reversível? O que você precisa saber sobre a reversão

A laqueadura é reversível? O que você precisa saber sobre a reversão

A reversão de laqueadura é um procedimento cirúrgico que visa restaurar a fertilidade, mas precisa de orientações quanto à taxa de sucesso e indicações Você, certamente, já deve ter ouvido falar na laqueadura. De modo geral, é um procedimento cirúrgico que bloqueia as trompas uterinas e, assim, impede que o espermatozoide encontre o óvulo para a fecundação. A princípio, é uma forma de esterilização definitiva, por isso, é normal ter várias dúvidas antes de passar por ela. Por exemplo, se há alguma reversão da laqueadura. Embora a taxa de sucesso seja de até 98%, em alguns casos, a laqueadura é reversível. No entanto, é preciso compreender em quais casos é possível e indicada.

O que é a reversão de laqueadura?  

A reversão de laqueadura é um procedimento cirúrgico que desfaz as alterações feitas na laqueadura. Deste modo, permite que o espermatozoide e o óvulo se encontrem novamente. Ou seja, é uma alternativa para restaurar a fertilidade. Inicialmente, faz-se a reversão da laqueadura por laparoscopia, igual à reversão da vasectomia. Primeiro, há pequenos cortes para, então, inserir uma microcâmera e os instrumentos que vão reconectar as trompas uterinas. Como as trompas são minúsculas, com diâmetro entre 3 e 5 milímetros, essa religação é feita por micro sutura. Contudo, para que os tecidos recuperem também a irrigação do sangue, retira-se a região onde está a cicatriz da laqueadura. Mas, como os médicos ou médicas sabem que as trompas estão, novamente, abertas? Há um soro com corante azul que se aplica antes dos pontos que, finalmente, devem unir ambos os lados. É por ele que a equipe vai testar se a tuba foi aberta. Trata-se de uma intervenção média, cuja duração varia de duas a quatro horas. E precisa de anestesia? Sim, podendo ser geral, peridural ou raquidiana. Ah, e toda mulher que faz laqueadura pode tentar a reversão? Nem sempre! Antes de passar por uma nova reversão, é preciso considerar uma série de aspectos, por exemplo:

        • Como a laqueadura foi feita  

          • O estado das trompas, isto é, se foram ou não danificadas 

          De modo geral, para ampliar o sucesso da reversão de laqueadura, o final das trompas deve ter sido preservado desde o primeiro procedimento. Ou seja, a esterilização cirúrgica. Ademais, não pode haver aderências ou dilatações. Quando a mulher pode fazer?  

          Assim como há aspectos que viabilizam, ou não, há reversão da laqueadura, existem indicações e contraindicações. Em primeiro lugar, a idade da mulher influencia diretamente o sucesso da técnica. Isso acontece porque, geralmente, quem tem acima de 35 anos apresenta maior dificuldade para engravidar. Consequentemente, o procedimento é mais bem indicado para mulheres com idade inferior. Ao mesmo tempo, mulheres que já estejam na menopausa não devem passar pela reversão. Nesta fase, a cirurgia não faz sentido por não haver liberação de óvulos. Por fim, a cirurgia não é indicada para aquelas que tenham feito muitas cesárias devido ao risco de haver algum rompimento no útero. A reversão de laqueadura é realmente eficaz?  

          Como já vimos, a reversão da laqueadura é realizada por meio da recanalização das tubas uterinas. Sua eficácia, portanto, depende de vários fatores, incluindo:


          • A técnica utilizada para realizar a laqueadura original (se foi feita por remoção da trompa, não há possibilidade de a laqueadura ser reversível) 
          • A idade da mulher 
          • O estado das tubas uterinas 

          Em geral, as chances de engravidar após a reversão da laqueadura são de 15% a 20%. No entanto, mulheres com idade inferior a 35 anos têm, em média, 80% de sucesso. Alguns casos querem, também, investigar se o casal tem problemas de fertilidade, como baixa contagem de espermatozoides. Isso influencia nas taxas de sucesso da cirurgia. Há riscos na cirurgia? 

          Embora relativamente rápida, a reversão de laqueadura é considerada um procedimento de alta complexidade, pois é preciso aplicar os micropontos nos dois canais. Além disso, como qualquer outra intervenção cirúrgica, há riscos envolvidos. Por exemplo:


          • Gravidez ectópica 
          • Sangramento excessivo durante o procedimento 
          • Infecção após a cirurgia  

          Da mesma forma que qualquer procedimento cirúrgico, é preciso tomar cuidados para a recuperação da reversão da laqueadura. Geralmente, a mulher fica internada por 24 horas, prazo que pode ser de até três dias. Como um dos riscos possíveis é a infecção, uma das formas de evitá-la é não fazer relações sexuais por 30 dias. Ou, ainda, até o fim da próxima menstruação. Atividades físicas também devem ser evitadas. Em casos de dor, peça para o médico ou médica prescrever analgésicos para aliviar. Importante ressaltar que qualquer procedimento cirúrgico requer a orientação de especialistas qualificados, como ginecologistas e obstetras da Clínica Vittá. Durante sua consulta, que você pode agendar sem sair de casa, tem todos os esclarecimentos que necessita para optar pelo procedimento mais adequado. E, ao se decidir por uma laqueadura, por exemplo, conta com equipe e estrutura completos.

          Utilizamos cookies essenciais e tecnologias para oferecer melhor experiência e conteúdos personalizados, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.


          Li e aceito as políticas de privacidade.
          Fale pelo WhatsApp
          Agendamento Online
          Clique para Ligar